sexta-feira, janeiro 11, 2008

Acordo TAM e ABAV: Começa a Vigorar Hoje

O acordo que vai criar uma taxa a ser cobrada do passageiro (de 10% do valor da tarifa ou de no mínimo 30 reais) como taxa de remuneração do serviço do agente de viagens passa a entrar em vigor hoje.

Essa taxa será cobrada em todos os canais de compra, exceto se a compra for no site da TAM (atenção: é cobrada nas lojas e call center da TAM) e não é reembolsável. Inicialmente, ela será cobrada apenas dos vôos nacionais, mas deve ser aplicada nos vôos internacionais no futuro.

Resta saber o impacto dessa medida nas pequenas agências, já que esses 10% podem estimular a compra direta no site da TAM, e se as passagens no site vão realmente cair 10% ou no mínimo 30 reais, como afirma uma nota do Panrotas (na qual cita que a tarifa cheia vai sofrer um desconto de 10% e as outras?), de forma que essa nova remuneração não seja uma forma dissimulada de aumentar os preços, já que a TAM já pagava uma comissão de vendas ao agente, a mesma comissão que agora será bancada pelo consumidor.

Na única passagem que cotei na TAM nos últimos dias não houve mudança de preço.... E na sua leitor do Aquela Passagem?

Discuti um pouco mais esse tema neste post aqui.

5 comentários:

Anônimo disse...

A tendência é esta... Só vão sobreviver as agências que efetivamente prestem uma consultoria diferenciada para justificar seus custos... Já cobrar nas próprias lojas é diminuir custos em cima do consumidor....
Ernesto

brunohbmoura disse...

Só duvido que esse acordo provoque redução do preço das passagens no site...que são abusivos quando não há "promoções"... por sinal, ninguém tem nenhuma informação sobre promocoes de alguma Cia Aérea?? Tenho que ir pra SP nas proximas semanas, mas pagar cerca de 800 reais numa passagem Recife - SP - Recife, com direito a atrasos, cancelamentos de voos e serviços ruins é complicado!

no mais, parabéns pelo blog!

Anônimo disse...

Continua a mesmíssima coisa. Eu coto todo dia na internet a passagem Curitiba - Belém - Curitiba que eu quero e o preço é sempre a mesma coisa. Concordo com o colega de cima: as passagens da TAM apenas são "compráveis" nos períodos de promoção. SÓ.

Aline Lima disse...

Oi Rodrigo!
Ainda dentro do Brasil, dependendo das cidades, ainda da-se um jeito.
Agora, voce viu a noticia que as passagens internacionais pode subir 200%?

Socooorroooo!!

Abs!

Rodrigo Purisch disse...

Ernesto,

Concordo, só consultores de viagens vâo sobrevier. Aqueles que só emitem vão ter que sair do mercado.

Preços e promoções

São tantas as promoções que nos acostumamos aos preços promocionais. Realmente, fora das promoões as passagens voltam a ter preços proibitivos não comparáveis com os praticados em outros mercados desenvolvidos. As promoções que eram semanais sumiram... Só a OceanAir continua comas promoções tipo last minute (última hora...)

Aline,

Todo mundo ameaça, mas quero ver alguém ter peito de aumentar passagem para a Europa com esse excesso de oferta de assentos que ocorre neste momento! Toda hora tem promoção na executiva nos vôos para a Europa. O governo quer desistimular os vôos para São Paulo. Mas acredito que reduzir as taxas em outros aeroportos, abrir o mercado par a outras cias aéreas e permitir que as cias internacionais façam vôos de cabotagem dentro do Brasil teria um efeito melhor. Ninguém gosta de mudança, mas algo tem que ser feito visando proteger o consumidor e passageiro e não as cias aéreas. Não temos infra-estrutura de primeiro mundo, portanto não vamos fingir mais que temos..

sexta-feira, janeiro 11, 2008

Acordo TAM e ABAV: Começa a Vigorar Hoje

O acordo que vai criar uma taxa a ser cobrada do passageiro (de 10% do valor da tarifa ou de no mínimo 30 reais) como taxa de remuneração do serviço do agente de viagens passa a entrar em vigor hoje.

Essa taxa será cobrada em todos os canais de compra, exceto se a compra for no site da TAM (atenção: é cobrada nas lojas e call center da TAM) e não é reembolsável. Inicialmente, ela será cobrada apenas dos vôos nacionais, mas deve ser aplicada nos vôos internacionais no futuro.

Resta saber o impacto dessa medida nas pequenas agências, já que esses 10% podem estimular a compra direta no site da TAM, e se as passagens no site vão realmente cair 10% ou no mínimo 30 reais, como afirma uma nota do Panrotas (na qual cita que a tarifa cheia vai sofrer um desconto de 10% e as outras?), de forma que essa nova remuneração não seja uma forma dissimulada de aumentar os preços, já que a TAM já pagava uma comissão de vendas ao agente, a mesma comissão que agora será bancada pelo consumidor.

Na única passagem que cotei na TAM nos últimos dias não houve mudança de preço.... E na sua leitor do Aquela Passagem?

Discuti um pouco mais esse tema neste post aqui.

5 comentários:

Anônimo disse...

A tendência é esta... Só vão sobreviver as agências que efetivamente prestem uma consultoria diferenciada para justificar seus custos... Já cobrar nas próprias lojas é diminuir custos em cima do consumidor....
Ernesto

brunohbmoura disse...

Só duvido que esse acordo provoque redução do preço das passagens no site...que são abusivos quando não há "promoções"... por sinal, ninguém tem nenhuma informação sobre promocoes de alguma Cia Aérea?? Tenho que ir pra SP nas proximas semanas, mas pagar cerca de 800 reais numa passagem Recife - SP - Recife, com direito a atrasos, cancelamentos de voos e serviços ruins é complicado!

no mais, parabéns pelo blog!

Anônimo disse...

Continua a mesmíssima coisa. Eu coto todo dia na internet a passagem Curitiba - Belém - Curitiba que eu quero e o preço é sempre a mesma coisa. Concordo com o colega de cima: as passagens da TAM apenas são "compráveis" nos períodos de promoção. SÓ.

Aline Lima disse...

Oi Rodrigo!
Ainda dentro do Brasil, dependendo das cidades, ainda da-se um jeito.
Agora, voce viu a noticia que as passagens internacionais pode subir 200%?

Socooorroooo!!

Abs!

Rodrigo Purisch disse...

Ernesto,

Concordo, só consultores de viagens vâo sobrevier. Aqueles que só emitem vão ter que sair do mercado.

Preços e promoções

São tantas as promoções que nos acostumamos aos preços promocionais. Realmente, fora das promoões as passagens voltam a ter preços proibitivos não comparáveis com os praticados em outros mercados desenvolvidos. As promoções que eram semanais sumiram... Só a OceanAir continua comas promoções tipo last minute (última hora...)

Aline,

Todo mundo ameaça, mas quero ver alguém ter peito de aumentar passagem para a Europa com esse excesso de oferta de assentos que ocorre neste momento! Toda hora tem promoção na executiva nos vôos para a Europa. O governo quer desistimular os vôos para São Paulo. Mas acredito que reduzir as taxas em outros aeroportos, abrir o mercado par a outras cias aéreas e permitir que as cias internacionais façam vôos de cabotagem dentro do Brasil teria um efeito melhor. Ninguém gosta de mudança, mas algo tem que ser feito visando proteger o consumidor e passageiro e não as cias aéreas. Não temos infra-estrutura de primeiro mundo, portanto não vamos fingir mais que temos..

sexta-feira, janeiro 11, 2008

Acordo TAM e ABAV: Começa a Vigorar Hoje

O acordo que vai criar uma taxa a ser cobrada do passageiro (de 10% do valor da tarifa ou de no mínimo 30 reais) como taxa de remuneração do serviço do agente de viagens passa a entrar em vigor hoje.

Essa taxa será cobrada em todos os canais de compra, exceto se a compra for no site da TAM (atenção: é cobrada nas lojas e call center da TAM) e não é reembolsável. Inicialmente, ela será cobrada apenas dos vôos nacionais, mas deve ser aplicada nos vôos internacionais no futuro.

Resta saber o impacto dessa medida nas pequenas agências, já que esses 10% podem estimular a compra direta no site da TAM, e se as passagens no site vão realmente cair 10% ou no mínimo 30 reais, como afirma uma nota do Panrotas (na qual cita que a tarifa cheia vai sofrer um desconto de 10% e as outras?), de forma que essa nova remuneração não seja uma forma dissimulada de aumentar os preços, já que a TAM já pagava uma comissão de vendas ao agente, a mesma comissão que agora será bancada pelo consumidor.

Na única passagem que cotei na TAM nos últimos dias não houve mudança de preço.... E na sua leitor do Aquela Passagem?

Discuti um pouco mais esse tema neste post aqui.

5 comentários:

Anônimo disse...

A tendência é esta... Só vão sobreviver as agências que efetivamente prestem uma consultoria diferenciada para justificar seus custos... Já cobrar nas próprias lojas é diminuir custos em cima do consumidor....
Ernesto

brunohbmoura disse...

Só duvido que esse acordo provoque redução do preço das passagens no site...que são abusivos quando não há "promoções"... por sinal, ninguém tem nenhuma informação sobre promocoes de alguma Cia Aérea?? Tenho que ir pra SP nas proximas semanas, mas pagar cerca de 800 reais numa passagem Recife - SP - Recife, com direito a atrasos, cancelamentos de voos e serviços ruins é complicado!

no mais, parabéns pelo blog!

Anônimo disse...

Continua a mesmíssima coisa. Eu coto todo dia na internet a passagem Curitiba - Belém - Curitiba que eu quero e o preço é sempre a mesma coisa. Concordo com o colega de cima: as passagens da TAM apenas são "compráveis" nos períodos de promoção. SÓ.

Aline Lima disse...

Oi Rodrigo!
Ainda dentro do Brasil, dependendo das cidades, ainda da-se um jeito.
Agora, voce viu a noticia que as passagens internacionais pode subir 200%?

Socooorroooo!!

Abs!

Rodrigo Purisch disse...

Ernesto,

Concordo, só consultores de viagens vâo sobrevier. Aqueles que só emitem vão ter que sair do mercado.

Preços e promoções

São tantas as promoções que nos acostumamos aos preços promocionais. Realmente, fora das promoões as passagens voltam a ter preços proibitivos não comparáveis com os praticados em outros mercados desenvolvidos. As promoções que eram semanais sumiram... Só a OceanAir continua comas promoções tipo last minute (última hora...)

Aline,

Todo mundo ameaça, mas quero ver alguém ter peito de aumentar passagem para a Europa com esse excesso de oferta de assentos que ocorre neste momento! Toda hora tem promoção na executiva nos vôos para a Europa. O governo quer desistimular os vôos para São Paulo. Mas acredito que reduzir as taxas em outros aeroportos, abrir o mercado par a outras cias aéreas e permitir que as cias internacionais façam vôos de cabotagem dentro do Brasil teria um efeito melhor. Ninguém gosta de mudança, mas algo tem que ser feito visando proteger o consumidor e passageiro e não as cias aéreas. Não temos infra-estrutura de primeiro mundo, portanto não vamos fingir mais que temos..