quarta-feira, junho 11, 2008

Aumento de Preços das Passagens e Cortes à Vista na Cias Nacionais

Falamos muito em promoções aqui no blog, mas quem compra passagens fora dessas “promoções” já notou um aumento de preços. Segundo uma matéria da Folha de São Paulo, as passagens subiram cerca de 11% desde janeiro a maio, sendo que em 2007 elas subriam o mesmo percentual, mas de janeiro a dezembro...Só em maio foram 7,5% (alta do petróleo e a proximidade da alta temporada).

Interessante foi o fato de que a tarifa média cobrada pela TAM ficou 6,5% mais cara comparando os primeiros trimestre de 2007 e 2008 e a tarifa média praticada pela Gol subiu 32% nesse período. A Gol continua sendo uma low cost (cia de baixo custo), mas cada dia mais se afasta do modelo low fare (baixas tarifa). Será que a GOL abandonou o ideal de mais por menos e está migrando para o menos por mais?

Outra matéria, agora do Estadão, revela que a Varigol deve devolver os 8 Boeings 767 trazidos com toda a pressa possível para que a Varig operasse seus vôos internacionais. Aeronaves velhas, com muita manutenção a ser feita e sem o conforto esperado pelos consumidores Varig. Eles devem ainda tirar de circulação os Boeings 737 mais velhos.

A TAM por sua vez deve estar rezando para a chegada dos Boeings 777 encomendados novos que vão substituir os MD 11 ex-Varig que ela usa em determinadas rotas. Parece que ela estuda a devolução de dois A340-500 recentemente incorporados a frota que notoriamente são conhecidos como gastadores e em razão disso, afastado do serviço em várias cias pelo mundo.

Como o mundo dá voltas. Até a pouco tempo a TAM se espelhava na GOL para determinar seu futuro e as cias sofriam com a falta de aeronaves no mercado tendo que apelar para opções de segunda linha em termos de conforto/consumo. Agora poucos meses depois, a Gol é que tenta se espelhar nela mesmo e na TAM para tentar retomar seu caminho, a TAM já incorporando idéias GOL, até na sua presidência, trilha um caminho próprio e o mercado por sua vez oferece inúmeras opções de aeronaves, continuam escassas as que apresentam baixo consumo, com a retirada de diversas delas de serviço pelas cias ao redor do mundo e dos pedidos de adiamento de entrega de aeronaves..

7 comentários:

Arnaldo - FATOS & FOTOS de Viagens disse...

Para mim a GOL está se preparando para ser a VARIG e a AZUL se rpeparando apra ser a GOL.

A VARIG vai fechar, mais dia, menos dia....

Luciano disse...

Sabe que também acho isso Arnaldo. Principalmente a parte da Varig fechar. Por isso estou gastando as milhas que me restam e usando o valor da passagem pra gastar no destino (upgrade na viagem, não só no aéreo).

Anônimo disse...

Pois é as cias aereas estão tirando as promoções e fazendo como as comidas com as "novas" embalagens com menos gramas e mais preços ( voces já compraram iogurte, sabão e chocolate?)
Erensto

Mari Campos disse...

Rodrigo, ótimo post!
Ernesto, vc disse tudo nesse comentário: Excelente comparação!!!

Guilherme Lopes disse...

Rodrigo, será vai sair mesmo esse vôo da Copa Airlines a partir de Confins? E outra coisa: o Duty Free Dufry de Confins é bom? ; )

Anônimo disse...

Arnaldo e Rodrigo,
por que a Gol gostaria de ser a Varig? Para aumentar margens de lucro? Tambem acho que a Varig nao vai durar depois que os voos internacionais nao decolaram...

Rodrigo Purisch disse...

Arnaldo,

Também não entendo o que a Gol quer da Varig. O certo é que ela já conseguiu tirar um concorrente do pedaço.

A Gol consegue vender ao mesmo preço da TAM oferecendo um serviço mais reduzido = lucro. Mas uma das maiores fontes de lucros das cias aéreas são os executivos, já que pagam em média valores mais altos pelas passagens pois precisam de flexibilidade. Com isso, a TAM tende a drenar melhor esse público. Foi inclusive essa a justificativa que a Gol usou para encerrar os vôos diretos de São Paulo para Lima (os executivos não viam a Gol como uma opção e o vôo dependia dos turistas, que são mais exigentes em preço = menor lucro).

A Gol tem agora de definir o que ela quer ser ( a TAM definiu que ela queria ser um híbrido de Varig/Gol- ela está implantando um sistema de quem paga mais vai ter mais benefícios). A Gol, ou volta a ser uma empresa de baixas tarifas e luta com a Azul ou melhora e briga com a TAM. Olha que um dia aparece um avião Varigol com assentos e serviço Varig na frente e assentos e serviço Gol atrás...Tudo é possível.

Ernesto,

Mias do que verdade o que você falou, mas não é só aqui não. O duro é que os produtos já diminuram a quantidade faz tempo e mantiveram os preços, agora como não dá mais para dimnuir ele aumentam o preço....


Guilherme,

O Aécio está fazendo tudo o que pode para isso. Os vôos entre o Brasil e Panamá são regulados por um acordo bilateral que não inclui BH como destino desses vôos. Para o vôo sair, o acordo tem que ser refeito. Tem gente apostando que o Aécio já conseguiu mudar o acordo, mas depende da vontade da ANAC (ela é que gerencia esses acordos). Torço para sair. Assim que confirmar faço um post maior.

O Duty free de BH é bem pequeno, quando o vi estava em fase final de construção. Se puder reservar produtos pelo site e busca-los em BH pode valer a pena. O duro era a imigração em BH, já que existem apenas 2 guichês na chegada. Tomara que isso tenha mudado...


Um abraço

quarta-feira, junho 11, 2008

Aumento de Preços das Passagens e Cortes à Vista na Cias Nacionais

Falamos muito em promoções aqui no blog, mas quem compra passagens fora dessas “promoções” já notou um aumento de preços. Segundo uma matéria da Folha de São Paulo, as passagens subiram cerca de 11% desde janeiro a maio, sendo que em 2007 elas subriam o mesmo percentual, mas de janeiro a dezembro...Só em maio foram 7,5% (alta do petróleo e a proximidade da alta temporada).

Interessante foi o fato de que a tarifa média cobrada pela TAM ficou 6,5% mais cara comparando os primeiros trimestre de 2007 e 2008 e a tarifa média praticada pela Gol subiu 32% nesse período. A Gol continua sendo uma low cost (cia de baixo custo), mas cada dia mais se afasta do modelo low fare (baixas tarifa). Será que a GOL abandonou o ideal de mais por menos e está migrando para o menos por mais?

Outra matéria, agora do Estadão, revela que a Varigol deve devolver os 8 Boeings 767 trazidos com toda a pressa possível para que a Varig operasse seus vôos internacionais. Aeronaves velhas, com muita manutenção a ser feita e sem o conforto esperado pelos consumidores Varig. Eles devem ainda tirar de circulação os Boeings 737 mais velhos.

A TAM por sua vez deve estar rezando para a chegada dos Boeings 777 encomendados novos que vão substituir os MD 11 ex-Varig que ela usa em determinadas rotas. Parece que ela estuda a devolução de dois A340-500 recentemente incorporados a frota que notoriamente são conhecidos como gastadores e em razão disso, afastado do serviço em várias cias pelo mundo.

Como o mundo dá voltas. Até a pouco tempo a TAM se espelhava na GOL para determinar seu futuro e as cias sofriam com a falta de aeronaves no mercado tendo que apelar para opções de segunda linha em termos de conforto/consumo. Agora poucos meses depois, a Gol é que tenta se espelhar nela mesmo e na TAM para tentar retomar seu caminho, a TAM já incorporando idéias GOL, até na sua presidência, trilha um caminho próprio e o mercado por sua vez oferece inúmeras opções de aeronaves, continuam escassas as que apresentam baixo consumo, com a retirada de diversas delas de serviço pelas cias ao redor do mundo e dos pedidos de adiamento de entrega de aeronaves..

7 comentários:

Arnaldo - FATOS & FOTOS de Viagens disse...

Para mim a GOL está se preparando para ser a VARIG e a AZUL se rpeparando apra ser a GOL.

A VARIG vai fechar, mais dia, menos dia....

Luciano disse...

Sabe que também acho isso Arnaldo. Principalmente a parte da Varig fechar. Por isso estou gastando as milhas que me restam e usando o valor da passagem pra gastar no destino (upgrade na viagem, não só no aéreo).

Anônimo disse...

Pois é as cias aereas estão tirando as promoções e fazendo como as comidas com as "novas" embalagens com menos gramas e mais preços ( voces já compraram iogurte, sabão e chocolate?)
Erensto

Mari Campos disse...

Rodrigo, ótimo post!
Ernesto, vc disse tudo nesse comentário: Excelente comparação!!!

Guilherme Lopes disse...

Rodrigo, será vai sair mesmo esse vôo da Copa Airlines a partir de Confins? E outra coisa: o Duty Free Dufry de Confins é bom? ; )

Anônimo disse...

Arnaldo e Rodrigo,
por que a Gol gostaria de ser a Varig? Para aumentar margens de lucro? Tambem acho que a Varig nao vai durar depois que os voos internacionais nao decolaram...

Rodrigo Purisch disse...

Arnaldo,

Também não entendo o que a Gol quer da Varig. O certo é que ela já conseguiu tirar um concorrente do pedaço.

A Gol consegue vender ao mesmo preço da TAM oferecendo um serviço mais reduzido = lucro. Mas uma das maiores fontes de lucros das cias aéreas são os executivos, já que pagam em média valores mais altos pelas passagens pois precisam de flexibilidade. Com isso, a TAM tende a drenar melhor esse público. Foi inclusive essa a justificativa que a Gol usou para encerrar os vôos diretos de São Paulo para Lima (os executivos não viam a Gol como uma opção e o vôo dependia dos turistas, que são mais exigentes em preço = menor lucro).

A Gol tem agora de definir o que ela quer ser ( a TAM definiu que ela queria ser um híbrido de Varig/Gol- ela está implantando um sistema de quem paga mais vai ter mais benefícios). A Gol, ou volta a ser uma empresa de baixas tarifas e luta com a Azul ou melhora e briga com a TAM. Olha que um dia aparece um avião Varigol com assentos e serviço Varig na frente e assentos e serviço Gol atrás...Tudo é possível.

Ernesto,

Mias do que verdade o que você falou, mas não é só aqui não. O duro é que os produtos já diminuram a quantidade faz tempo e mantiveram os preços, agora como não dá mais para dimnuir ele aumentam o preço....


Guilherme,

O Aécio está fazendo tudo o que pode para isso. Os vôos entre o Brasil e Panamá são regulados por um acordo bilateral que não inclui BH como destino desses vôos. Para o vôo sair, o acordo tem que ser refeito. Tem gente apostando que o Aécio já conseguiu mudar o acordo, mas depende da vontade da ANAC (ela é que gerencia esses acordos). Torço para sair. Assim que confirmar faço um post maior.

O Duty free de BH é bem pequeno, quando o vi estava em fase final de construção. Se puder reservar produtos pelo site e busca-los em BH pode valer a pena. O duro era a imigração em BH, já que existem apenas 2 guichês na chegada. Tomara que isso tenha mudado...


Um abraço

quarta-feira, junho 11, 2008

Aumento de Preços das Passagens e Cortes à Vista na Cias Nacionais

Falamos muito em promoções aqui no blog, mas quem compra passagens fora dessas “promoções” já notou um aumento de preços. Segundo uma matéria da Folha de São Paulo, as passagens subiram cerca de 11% desde janeiro a maio, sendo que em 2007 elas subriam o mesmo percentual, mas de janeiro a dezembro...Só em maio foram 7,5% (alta do petróleo e a proximidade da alta temporada).

Interessante foi o fato de que a tarifa média cobrada pela TAM ficou 6,5% mais cara comparando os primeiros trimestre de 2007 e 2008 e a tarifa média praticada pela Gol subiu 32% nesse período. A Gol continua sendo uma low cost (cia de baixo custo), mas cada dia mais se afasta do modelo low fare (baixas tarifa). Será que a GOL abandonou o ideal de mais por menos e está migrando para o menos por mais?

Outra matéria, agora do Estadão, revela que a Varigol deve devolver os 8 Boeings 767 trazidos com toda a pressa possível para que a Varig operasse seus vôos internacionais. Aeronaves velhas, com muita manutenção a ser feita e sem o conforto esperado pelos consumidores Varig. Eles devem ainda tirar de circulação os Boeings 737 mais velhos.

A TAM por sua vez deve estar rezando para a chegada dos Boeings 777 encomendados novos que vão substituir os MD 11 ex-Varig que ela usa em determinadas rotas. Parece que ela estuda a devolução de dois A340-500 recentemente incorporados a frota que notoriamente são conhecidos como gastadores e em razão disso, afastado do serviço em várias cias pelo mundo.

Como o mundo dá voltas. Até a pouco tempo a TAM se espelhava na GOL para determinar seu futuro e as cias sofriam com a falta de aeronaves no mercado tendo que apelar para opções de segunda linha em termos de conforto/consumo. Agora poucos meses depois, a Gol é que tenta se espelhar nela mesmo e na TAM para tentar retomar seu caminho, a TAM já incorporando idéias GOL, até na sua presidência, trilha um caminho próprio e o mercado por sua vez oferece inúmeras opções de aeronaves, continuam escassas as que apresentam baixo consumo, com a retirada de diversas delas de serviço pelas cias ao redor do mundo e dos pedidos de adiamento de entrega de aeronaves..

7 comentários:

Arnaldo - FATOS & FOTOS de Viagens disse...

Para mim a GOL está se preparando para ser a VARIG e a AZUL se rpeparando apra ser a GOL.

A VARIG vai fechar, mais dia, menos dia....

Luciano disse...

Sabe que também acho isso Arnaldo. Principalmente a parte da Varig fechar. Por isso estou gastando as milhas que me restam e usando o valor da passagem pra gastar no destino (upgrade na viagem, não só no aéreo).

Anônimo disse...

Pois é as cias aereas estão tirando as promoções e fazendo como as comidas com as "novas" embalagens com menos gramas e mais preços ( voces já compraram iogurte, sabão e chocolate?)
Erensto

Mari Campos disse...

Rodrigo, ótimo post!
Ernesto, vc disse tudo nesse comentário: Excelente comparação!!!

Guilherme Lopes disse...

Rodrigo, será vai sair mesmo esse vôo da Copa Airlines a partir de Confins? E outra coisa: o Duty Free Dufry de Confins é bom? ; )

Anônimo disse...

Arnaldo e Rodrigo,
por que a Gol gostaria de ser a Varig? Para aumentar margens de lucro? Tambem acho que a Varig nao vai durar depois que os voos internacionais nao decolaram...

Rodrigo Purisch disse...

Arnaldo,

Também não entendo o que a Gol quer da Varig. O certo é que ela já conseguiu tirar um concorrente do pedaço.

A Gol consegue vender ao mesmo preço da TAM oferecendo um serviço mais reduzido = lucro. Mas uma das maiores fontes de lucros das cias aéreas são os executivos, já que pagam em média valores mais altos pelas passagens pois precisam de flexibilidade. Com isso, a TAM tende a drenar melhor esse público. Foi inclusive essa a justificativa que a Gol usou para encerrar os vôos diretos de São Paulo para Lima (os executivos não viam a Gol como uma opção e o vôo dependia dos turistas, que são mais exigentes em preço = menor lucro).

A Gol tem agora de definir o que ela quer ser ( a TAM definiu que ela queria ser um híbrido de Varig/Gol- ela está implantando um sistema de quem paga mais vai ter mais benefícios). A Gol, ou volta a ser uma empresa de baixas tarifas e luta com a Azul ou melhora e briga com a TAM. Olha que um dia aparece um avião Varigol com assentos e serviço Varig na frente e assentos e serviço Gol atrás...Tudo é possível.

Ernesto,

Mias do que verdade o que você falou, mas não é só aqui não. O duro é que os produtos já diminuram a quantidade faz tempo e mantiveram os preços, agora como não dá mais para dimnuir ele aumentam o preço....


Guilherme,

O Aécio está fazendo tudo o que pode para isso. Os vôos entre o Brasil e Panamá são regulados por um acordo bilateral que não inclui BH como destino desses vôos. Para o vôo sair, o acordo tem que ser refeito. Tem gente apostando que o Aécio já conseguiu mudar o acordo, mas depende da vontade da ANAC (ela é que gerencia esses acordos). Torço para sair. Assim que confirmar faço um post maior.

O Duty free de BH é bem pequeno, quando o vi estava em fase final de construção. Se puder reservar produtos pelo site e busca-los em BH pode valer a pena. O duro era a imigração em BH, já que existem apenas 2 guichês na chegada. Tomara que isso tenha mudado...


Um abraço