quinta-feira, outubro 02, 2008

TAM: Mudanças no Fidelidade TAM

Quando digo que as mudanças nos programas de fidelidade raramente beneficiam o associado e que milha boa é milha gasta com sabedoria e rápido tem gente que ainda me acha dramático demais.

Vamos lá, a Tam decidiu que as milhas bônus ganhas pelos associados elite (Azul e Vermelho) do programa Fidelidade Tam não mais contarão para a contagem das milhas voadas durante o ano de aquisição para renovação do status elite. Você pode usar as milhas bônus normalmente para emitir suas passagens, mas vai ter que voar mais um pouco para poder conquistar um status superior ou manter o adquirido. É inegável que a Tam está entupida de clientes cartão Vermelho, vide a fila prioritária para esses associados nos check in, mas tirar vantagens deles é desconsiderá-los como clientes fiéis e freqüentes (não é para incentivá-los que o programa foi criado?). Só a falta de concorrência explica coisas assim.

No comunicado, ela fala que está seguindo a tendência das cias aéreas pelo mundo afora. Olha, tem muita cia que não aceita os pontos/milhas voados em parceiros ou não dá milhas bônus nos vôos desses parceiros, mas das grandes, poucas não contam as milhas (ou parte delas) bônus voadas na própria cia aérea dona do programa de fidelidade para a evolução no status elite.

A entrada da Tam na Star Alliance vai trazer novas mudanças pela frente. Só quero ver se o associado Vermelho TAM vai ter acesso as Salas Vips nos vôos internacionais mesmo voando econômica, coisa que é de praxe na aliança. Pelo mesmo estão dando um jeito de reduzir o associados Vermelhos no futuro...

Pelo menos a necessidade de 7 dias de antecedência mínima para emissão de uma passagem prêmio no Fidelidade Tam, tão criticada por mim aqui no blog, vai cair também. Mas falam no aviso de uma opção para emitir passagens com menos de 7 dias de antecedência. Opção seriam mais milhas pelo mesmo prêmio? Vamos esperar. Confirmado, no texto fala em no mínimo 15 mil pontos no lugar das 10 mil tradicionais por trecho...

As novas regras entram em vigor a partir de 01 de janeiro de 2009.

Obrigado a PêEsse pela dica das mudanças.

7 comentários:

PêEsse disse...

Rodrigo, a parte final do comunicado diz o que é preciso para emitir uma passagem com menos de sete dias de antecedência: existir vaga no vôo e 15.000 pontos. Ou seja: poder, pode, mas paga mais.

Rodrigo Purisch disse...

Valeu pela correção.. Qual o vôo e data e valor que você estava querendo na Aerolineas?

Anônimo disse...

Como voce fala .... milha boa é milha gasta!

As altrações vão sempre em desrepseito ao consumidor.

Isto sem falar nos horriveis assentos da TAM, feitos para faquires hindus....

Ernesto

Lucas Welter disse...

Oi Rodrigo... na verdade acho que a TAM só está corrigindo um erro criado por ela mesma. Basicamente, se eu possuo um Fidelidade Vermelho, eu só preciso voar 37.000 milhas para me manter na mesma categoria, já que as milhas faltantes vem no bônus de 50% do Fidelidade. Na Lufthansa, para me manter na categoria Senator, eu preciso voar 75 mil milhas (já que as outras 25 mil) vem do bônus).

Normalmente o bônus vem quando a gente voa na própria companhia. Em vôos meus pela United, a TAM também me deu o bônus. Sei que a Lufthansa dá o bonus quando vôo nas empresas que usam o M&M como programa de milhagem e na United.

Os funcionários também comentam que haverá uma nova categoria de cartão, o Roxo. Talvez seja esse o equivalente ao Star Alliance Gold?

Anônimo disse...

Me disseram que ao completar 1.000.000 de milhas no programa AAdvantage, você se torna um membro Executive Platinum vitalício, você sabe dizer se é verdade ? Na TAM você não ganha nem copo de água quando atinge este valor...

PêEsse disse...

Rodrigo, posso ir de BsAs para Ushuaia em qualquer vôo a partir das 16h do dia 8 de dezembro (minha preferência já com uma boa margem de segurança, para não ter de dormir uma noite inutilmente em BsAs) ou o mais cedo possível no dia 9 de dezembro. O valor por mim pretendido é o mais barato possível. Pelo site da Aerolíneas para argentinos, da última vez que vi conseguia por 800 pesos aproximadamente. No site para o Brasil, por US$ 400. Em uma conversão aproximada para reais, dá mais ou menos 100% de diferença. Injustíssimo esse tratamento diferenciado.

Anônimo disse...

Não existe Executive Platinum vitalício. Com 1M de milhas você tem Gold vitalício e com 2M o Platinum vitalício. Tenho conhecidos com 6M de milhas e não tem direto a Executive Platinum vitalício.
Acho que depois da migração da TAM para o One World, se você voa para o exterior via AA, vai valer mais a pena creditar os pontos da TAM no AAdvantage, acelerando sua migração para categorias elite mais rapidamente. Felizmente, clientes Elinte AA tem benefícios de verdade, ao contrario da TAM, que é bem fake. Alias, quando a TAM migrou para o multiplus, ela jogou fora o conceito de cliente fiel zerando todo o histórico do cliente (pontos acumulados). Na época da migração eu tinha cerca de 1.250.000 pontos TAM e na migração fiquei igual a qualquer um quer voa o mínimo necessário para ser vermelho. Incentivo chegar ao mínimo a Platinum na AA pois você em acesso à sala VIP, checkin e embarque prioritários, assentos preferenciais e prioridade nos upgrades.

quinta-feira, outubro 02, 2008

TAM: Mudanças no Fidelidade TAM

Quando digo que as mudanças nos programas de fidelidade raramente beneficiam o associado e que milha boa é milha gasta com sabedoria e rápido tem gente que ainda me acha dramático demais.

Vamos lá, a Tam decidiu que as milhas bônus ganhas pelos associados elite (Azul e Vermelho) do programa Fidelidade Tam não mais contarão para a contagem das milhas voadas durante o ano de aquisição para renovação do status elite. Você pode usar as milhas bônus normalmente para emitir suas passagens, mas vai ter que voar mais um pouco para poder conquistar um status superior ou manter o adquirido. É inegável que a Tam está entupida de clientes cartão Vermelho, vide a fila prioritária para esses associados nos check in, mas tirar vantagens deles é desconsiderá-los como clientes fiéis e freqüentes (não é para incentivá-los que o programa foi criado?). Só a falta de concorrência explica coisas assim.

No comunicado, ela fala que está seguindo a tendência das cias aéreas pelo mundo afora. Olha, tem muita cia que não aceita os pontos/milhas voados em parceiros ou não dá milhas bônus nos vôos desses parceiros, mas das grandes, poucas não contam as milhas (ou parte delas) bônus voadas na própria cia aérea dona do programa de fidelidade para a evolução no status elite.

A entrada da Tam na Star Alliance vai trazer novas mudanças pela frente. Só quero ver se o associado Vermelho TAM vai ter acesso as Salas Vips nos vôos internacionais mesmo voando econômica, coisa que é de praxe na aliança. Pelo mesmo estão dando um jeito de reduzir o associados Vermelhos no futuro...

Pelo menos a necessidade de 7 dias de antecedência mínima para emissão de uma passagem prêmio no Fidelidade Tam, tão criticada por mim aqui no blog, vai cair também. Mas falam no aviso de uma opção para emitir passagens com menos de 7 dias de antecedência. Opção seriam mais milhas pelo mesmo prêmio? Vamos esperar. Confirmado, no texto fala em no mínimo 15 mil pontos no lugar das 10 mil tradicionais por trecho...

As novas regras entram em vigor a partir de 01 de janeiro de 2009.

Obrigado a PêEsse pela dica das mudanças.

7 comentários:

PêEsse disse...

Rodrigo, a parte final do comunicado diz o que é preciso para emitir uma passagem com menos de sete dias de antecedência: existir vaga no vôo e 15.000 pontos. Ou seja: poder, pode, mas paga mais.

Rodrigo Purisch disse...

Valeu pela correção.. Qual o vôo e data e valor que você estava querendo na Aerolineas?

Anônimo disse...

Como voce fala .... milha boa é milha gasta!

As altrações vão sempre em desrepseito ao consumidor.

Isto sem falar nos horriveis assentos da TAM, feitos para faquires hindus....

Ernesto

Lucas Welter disse...

Oi Rodrigo... na verdade acho que a TAM só está corrigindo um erro criado por ela mesma. Basicamente, se eu possuo um Fidelidade Vermelho, eu só preciso voar 37.000 milhas para me manter na mesma categoria, já que as milhas faltantes vem no bônus de 50% do Fidelidade. Na Lufthansa, para me manter na categoria Senator, eu preciso voar 75 mil milhas (já que as outras 25 mil) vem do bônus).

Normalmente o bônus vem quando a gente voa na própria companhia. Em vôos meus pela United, a TAM também me deu o bônus. Sei que a Lufthansa dá o bonus quando vôo nas empresas que usam o M&M como programa de milhagem e na United.

Os funcionários também comentam que haverá uma nova categoria de cartão, o Roxo. Talvez seja esse o equivalente ao Star Alliance Gold?

Anônimo disse...

Me disseram que ao completar 1.000.000 de milhas no programa AAdvantage, você se torna um membro Executive Platinum vitalício, você sabe dizer se é verdade ? Na TAM você não ganha nem copo de água quando atinge este valor...

PêEsse disse...

Rodrigo, posso ir de BsAs para Ushuaia em qualquer vôo a partir das 16h do dia 8 de dezembro (minha preferência já com uma boa margem de segurança, para não ter de dormir uma noite inutilmente em BsAs) ou o mais cedo possível no dia 9 de dezembro. O valor por mim pretendido é o mais barato possível. Pelo site da Aerolíneas para argentinos, da última vez que vi conseguia por 800 pesos aproximadamente. No site para o Brasil, por US$ 400. Em uma conversão aproximada para reais, dá mais ou menos 100% de diferença. Injustíssimo esse tratamento diferenciado.

Anônimo disse...

Não existe Executive Platinum vitalício. Com 1M de milhas você tem Gold vitalício e com 2M o Platinum vitalício. Tenho conhecidos com 6M de milhas e não tem direto a Executive Platinum vitalício.
Acho que depois da migração da TAM para o One World, se você voa para o exterior via AA, vai valer mais a pena creditar os pontos da TAM no AAdvantage, acelerando sua migração para categorias elite mais rapidamente. Felizmente, clientes Elinte AA tem benefícios de verdade, ao contrario da TAM, que é bem fake. Alias, quando a TAM migrou para o multiplus, ela jogou fora o conceito de cliente fiel zerando todo o histórico do cliente (pontos acumulados). Na época da migração eu tinha cerca de 1.250.000 pontos TAM e na migração fiquei igual a qualquer um quer voa o mínimo necessário para ser vermelho. Incentivo chegar ao mínimo a Platinum na AA pois você em acesso à sala VIP, checkin e embarque prioritários, assentos preferenciais e prioridade nos upgrades.

quinta-feira, outubro 02, 2008

TAM: Mudanças no Fidelidade TAM

Quando digo que as mudanças nos programas de fidelidade raramente beneficiam o associado e que milha boa é milha gasta com sabedoria e rápido tem gente que ainda me acha dramático demais.

Vamos lá, a Tam decidiu que as milhas bônus ganhas pelos associados elite (Azul e Vermelho) do programa Fidelidade Tam não mais contarão para a contagem das milhas voadas durante o ano de aquisição para renovação do status elite. Você pode usar as milhas bônus normalmente para emitir suas passagens, mas vai ter que voar mais um pouco para poder conquistar um status superior ou manter o adquirido. É inegável que a Tam está entupida de clientes cartão Vermelho, vide a fila prioritária para esses associados nos check in, mas tirar vantagens deles é desconsiderá-los como clientes fiéis e freqüentes (não é para incentivá-los que o programa foi criado?). Só a falta de concorrência explica coisas assim.

No comunicado, ela fala que está seguindo a tendência das cias aéreas pelo mundo afora. Olha, tem muita cia que não aceita os pontos/milhas voados em parceiros ou não dá milhas bônus nos vôos desses parceiros, mas das grandes, poucas não contam as milhas (ou parte delas) bônus voadas na própria cia aérea dona do programa de fidelidade para a evolução no status elite.

A entrada da Tam na Star Alliance vai trazer novas mudanças pela frente. Só quero ver se o associado Vermelho TAM vai ter acesso as Salas Vips nos vôos internacionais mesmo voando econômica, coisa que é de praxe na aliança. Pelo mesmo estão dando um jeito de reduzir o associados Vermelhos no futuro...

Pelo menos a necessidade de 7 dias de antecedência mínima para emissão de uma passagem prêmio no Fidelidade Tam, tão criticada por mim aqui no blog, vai cair também. Mas falam no aviso de uma opção para emitir passagens com menos de 7 dias de antecedência. Opção seriam mais milhas pelo mesmo prêmio? Vamos esperar. Confirmado, no texto fala em no mínimo 15 mil pontos no lugar das 10 mil tradicionais por trecho...

As novas regras entram em vigor a partir de 01 de janeiro de 2009.

Obrigado a PêEsse pela dica das mudanças.

7 comentários:

PêEsse disse...

Rodrigo, a parte final do comunicado diz o que é preciso para emitir uma passagem com menos de sete dias de antecedência: existir vaga no vôo e 15.000 pontos. Ou seja: poder, pode, mas paga mais.

Rodrigo Purisch disse...

Valeu pela correção.. Qual o vôo e data e valor que você estava querendo na Aerolineas?

Anônimo disse...

Como voce fala .... milha boa é milha gasta!

As altrações vão sempre em desrepseito ao consumidor.

Isto sem falar nos horriveis assentos da TAM, feitos para faquires hindus....

Ernesto

Lucas Welter disse...

Oi Rodrigo... na verdade acho que a TAM só está corrigindo um erro criado por ela mesma. Basicamente, se eu possuo um Fidelidade Vermelho, eu só preciso voar 37.000 milhas para me manter na mesma categoria, já que as milhas faltantes vem no bônus de 50% do Fidelidade. Na Lufthansa, para me manter na categoria Senator, eu preciso voar 75 mil milhas (já que as outras 25 mil) vem do bônus).

Normalmente o bônus vem quando a gente voa na própria companhia. Em vôos meus pela United, a TAM também me deu o bônus. Sei que a Lufthansa dá o bonus quando vôo nas empresas que usam o M&M como programa de milhagem e na United.

Os funcionários também comentam que haverá uma nova categoria de cartão, o Roxo. Talvez seja esse o equivalente ao Star Alliance Gold?

Anônimo disse...

Me disseram que ao completar 1.000.000 de milhas no programa AAdvantage, você se torna um membro Executive Platinum vitalício, você sabe dizer se é verdade ? Na TAM você não ganha nem copo de água quando atinge este valor...

PêEsse disse...

Rodrigo, posso ir de BsAs para Ushuaia em qualquer vôo a partir das 16h do dia 8 de dezembro (minha preferência já com uma boa margem de segurança, para não ter de dormir uma noite inutilmente em BsAs) ou o mais cedo possível no dia 9 de dezembro. O valor por mim pretendido é o mais barato possível. Pelo site da Aerolíneas para argentinos, da última vez que vi conseguia por 800 pesos aproximadamente. No site para o Brasil, por US$ 400. Em uma conversão aproximada para reais, dá mais ou menos 100% de diferença. Injustíssimo esse tratamento diferenciado.

Anônimo disse...

Não existe Executive Platinum vitalício. Com 1M de milhas você tem Gold vitalício e com 2M o Platinum vitalício. Tenho conhecidos com 6M de milhas e não tem direto a Executive Platinum vitalício.
Acho que depois da migração da TAM para o One World, se você voa para o exterior via AA, vai valer mais a pena creditar os pontos da TAM no AAdvantage, acelerando sua migração para categorias elite mais rapidamente. Felizmente, clientes Elinte AA tem benefícios de verdade, ao contrario da TAM, que é bem fake. Alias, quando a TAM migrou para o multiplus, ela jogou fora o conceito de cliente fiel zerando todo o histórico do cliente (pontos acumulados). Na época da migração eu tinha cerca de 1.250.000 pontos TAM e na migração fiquei igual a qualquer um quer voa o mínimo necessário para ser vermelho. Incentivo chegar ao mínimo a Platinum na AA pois você em acesso à sala VIP, checkin e embarque prioritários, assentos preferenciais e prioridade nos upgrades.